Destinos Europa Noruega Bergen

Bryggen, a Bergen de outros tempos

TextoFotosFilipe Morato Gomes17/07/2006

De visita ao sul da Noruega, seguimos até Bergen numa viagem pelos casarios recuperados de Bryggen, na zona portuária da cidade, pelas vistas do alto do monte Floyen, pelos souvenirs do mercado do peixe e, claro está, pelos belos cenários naturais em que se enquadram alguns fiordes noruegueses. Uma viagem tranquila onde só os preços não convidam a estadias prolongadas.

Casarios de Bryggen, a Bergen de outros tempos

O sol aparece em força, finalmente, ao fim de três dias de céu cinzento e chuvas intermitentes. As roupas encurtam de imediato nos corpos loiros, as cores das fachadas de madeira aquecem, os turistas ficam mais sorridentes, e o viajante anima-se com tão agradável imprevisto e decide revisitar os pitorescos quarteirões de Bryggen, a histórica zona portuária da cidade de Bergen.

Um navio de cruzeiros deixa Bergen em direcção aos fiordes noruegueses

Visto do alto do monte Floyen, um navio de cruzeiros deixa Bergen em direcção aos fiordes noruegueses

O que faz de Bergen uma cidade tão atraente é, antes de tudo, o seu charme e a atmosfera relaxante que emana das suas artérias. E em nenhum outro lugar isso é tão evidente como em Bryggen, porta de entrada na cidade de outros tempos, com as suas casas de madeira que retribuem o aparecimento do sol com cores vivas e contrastantes.

Bryggen é o que resta do antigo cais do lado este do porto central de Bergen, área reconstruída no seguimento de um incêndio que reduziu a cidade a cinzas, corria o ano de 1702. Hoje, tudo o que resta da estrutura original de Bryggen é um quarteirão recuperado sob a égide da UNESCO, uma espécie de museu vivo e ao ar livre, exibindo parte da história cultural da região. A arquitectura, o artesanato, os ofícios tradicionais, as artes ligadas à pesca.

Imbuído do ambiente do cais, decido então espreitar o mercado de peixe, paredes-meias com o quarteirão protegido de Bryggen. Segundo um folheto sobre a cidade, o mercado de peixe é considerado uma das “maiores atracções turísticas” de Bergen, e parece não haver grupo de excursionistas que não pare um instante nas suas bancas. Embora não haja mais peixe e marisco do que seria de esperar num mercado com aquele nome e, à primeira vista, ainda ao longe, se vejam mais souvenirs do que peixe.

Calcorreio fugazmente o pequeno mercado até ser atraído pelo borbulhar do café a ferver numa máquina caseira colocada sobre um bico a gás que emana de uma das tendas. Detenho-me por instantes.

Zona histórica de Bergen, Noruega

Pormenor de uma casa de Bryggen, zona histórica de Bergen, Noruega

Chama à atenção a exuberância das palavras, em italiano, que se ouvem vindas de um homem sorridente e bem disposto. Não é norueguês, seguramente. Dirige-se à companheira de trabalho atrás do balcão, jovem, bonita e simpática, enquanto ela verifica se o café já subiu completamente.

Dirijo-lhe a palavra, como se o cheiro do café aproximasse desconhecidos do sul da Europa no frio de uma solarenga manhã escandinava, para descobrir que se chama Rita, tal como escrito - só mais tarde reparo - no seu avental, e que é portuguesa.

O jovem italiano grita “do you want to try something?” para os turistas orientais que passam à sua frente. Rita convida-me igualmente a provar um par de iguarias, entre as quais um delicioso pedaço de “salmão fumado a quente com especiarias”, e carne de baleia que, por estas paragens, nunca deixou de ser caçada, apesar de não fazer verdadeiramente parte do quotidiano culinário dos noruegueses.

Desengane-se, pois, quem imagina encontrar consumidores altos e loiros como clientes e velhos e rudes pescadores ou corpulentas peixeiras norueguesas atrás das bancas. O mercado do peixe de Bergen é, acima de tudo, um espaço para turista ver.

Antes de partir, decido aproveitar o raro momento de céu limpo e dar ouvidos às palavras dos vários que haviam catalogado de imperdível uma visão global de Bergen, lá do alto. Para onde quer que o olhar se dirija, aliás, o verde das sete colinas que circundam Bergen impõem-se na paisagem.

Para lá chegar, utilizo o funicular do monte Floyen, a forma mais preguiçosa de aceder à magnífica vista panorâmica sobre a cidade de Bergen que a altitude proporciona. O monte Floyen é outro dos emblemáticos bilhetes-postais da cidade e a fama é, neste caso, perfeitamente justificada.


Cruzeiro nos fiordes de Naeroyfjord e Aurlandsfjord

Não será por acaso que o Norway in a nutshell é o “pacote turístico” mais popular de toda a Noruega, entre os próprios noruegueses. Permite navegar através dos fiordes Aurlandsfjord e Naeroyfjord, este último inscrito desde 2005 na exclusiva lista de locais Património da Humanidade da UNESCO, e ainda percorrer a velha e curvilínea estrada de Stalheimskleiva e a desnivelada linha-férrea de Flam. Tudo acessível a partir de Bergen, numa viagem de apenas um dia, facilmente organizada.

Fiordes Aurlandsfjord e Naeroyfjord, Noruega

Dois viajantes de caiaque no local onde os fiordes Aurlandsfjord e Naeroyfjord se encontram

Verdade seja dita, Norway in a nutshell não é mais do que um conceito. São vários bilhetes individuais, de barco, comboio e autocarro, vendidos em conjunto, facilitando assim a vida aos visitantes que, num único local, adquirem todos os ingressos necessários como se de um único se tratasse.

Mais ainda, faz com que os menos independentes tenham a reconfortante impressão de participar numa excursão organizada, sendo ainda útil para quem não dispõe muito tempo - quase todos os turistas. O arranque fica marcado para o dia seguinte.

Parte-se de Bergen manhã cedo e pouco depois o comboio feito toupeira rasga já o interior das montanhas em direcção a Voss. Aí, mal o visitante sai da estação de caminho-de-ferro, não tem como não notar os autocarros que por si aguardam. A sinuosa estrada de Salheimskleiva, que se percorre de seguida, é a única fase da viagem com direito a acompanhamento por parte de um guia turístico.

A paragem para apreciar a vista panorâmica oferecida pelo miradouro do Hotel Salhein, a meio caminho entre Voss e Gudvangen, é apresentada como um dos momentos altos da jornada. Há dezenas de autocarros estacionados e não há tempo a perder, que os minutos estão contados para que se não perca o barco em Gudvangen.

O barco parte em direcção a Flam e, aí sim, os turistas aproximam-se do verdadeiro motivo da viagem: os fiordes. Percorre-se o Naeroyfjord, o mais estreito fiorde da Europa, e cujas montanhas que acompanham as suas águas atingem, nalguns locais, os 1.800 metros de altitude. O contraste entre as altas montanhas, brancas no topo, e a exiguidade do fiorde, proporciona quadros de grande generosidade visual. Neve, sol, montanhas e água ao alcance de um mesmo olhar, a bordo de um barco deslizando suavemente pelas águas do fiorde.

Ao fundo, homens em caiaques contornam o ponto onde os fiordes Naeroyfjord e Aurlandsfjord se encontram, e uma ponta de inveja invade o convés. Desfrutam ainda mais tranquilamente das águas e da paisagem, em perfeita sintonia com os fiordes noruegueses, prodígio da Natureza!

Mercado de peixe em Bergen, Noruega

A portuguesa Rita no mercado de peixe de Bergen, Noruega

Vagen, o cais central de Bergen, Noruega

Vista do lado este de Vagen, o cais central de Bergen

Bryggen, a velha Bergen

As coloridas fachadas recuperadas de Bryggen, velha Bergen

Bairro residencial de Bergen, Noruega

Bairro residencial de Bergen, Noruega

Fiorde Naeroyfjord, Património Mundial UNESCO

Fiorde Naeroyfjord, Património Mundial da UNESCO

Miradouro do Hotel Salhein, na estrada de Stalheimskleiva, Noruega

Miradouro do Hotel Salhein, na estrada de Stalheimskleiva, entre Myrdal e Flam, Noruega

Guia de viagens a Bergen

Este é um guia prático para viagens a Bergen e aos fiordes da Noruega, com informações sobre a melhor época para visitar, como chegar, pontos turísticos, os melhores hotéis e sugestões de actividades na região.

Bryggen numa viagem a Bergen, Noruega Quando viajar

Quando ir

Consta que a época em que os habitantes de Bergen andam mais bem-humorados é em Maio, devido ao vigoroso reaparecimento do sol e do calor, após um longo e deprimente Inverno. Ora, estando Bergen situada numa região onde chove cerca de 300 dias por ano e a latitudes onde os dias de Inverso são extremamente “curtos”, a época do ano é um factor determinante no planeamento da viagem. Assim, Maio e Agosto são os meses com melhores condições climatéricas, com dias soalheiros e temperaturas agradáveis. Junho e Julho são meses de dias "longos" e relativamente quentes, mas chuvosos. O resto do ano é, regra geral, frio e chuvoso, e as horas de luz escassas.

Como chegar

Como chegar a Bergen

A KLM voa para Bergen, via Amesterdão, com preços mínimos a rondar os 270 euros (sem taxas incluídas); a Scandinavian Airlines e a Lufthansa são outras das companhias aéreas com preços mais competitivos. Se preferir utilizar companhias de baixo custo, a melhor opção é voar até Londres Stansted com a Ryanair (do Porto) e de lá voar com a Norwegian até Bergen. A própria Ryanair voa de Stansted para o aeroporto de Haugesund, próximo de Stravanger, onde um autocarro aguarda os passageiros que queiram prosseguir viagem para Bergen (4 horas, 28 €).

Pesquisar voos

Onde ficar

Onde ficar

Um grande número de turistas fica alojado num dos hotéis Radisson SAS existentes em Bergen. Destes, a localização do Radisson SAS Royal Hotel é particularmente interessante, em plena Bryggen. Para bolsas menos recheadas, vale a pena saber que há uma pousada da juventude em pleno centro, próxima do posto de turismo, e outra, mais antiga, nos arrabaldes da cidade.

Pesquisar hotéis em Bergen

Cruzeiros aos fiordes

Visitar os fiordes noruegueses - Norway in a Nutshell

Navios de cruzeiros em viagem pelos fiordes noruegueses, em Flam

Navios de cruzeiros em viagem pelos fiordes noruegueses, atracados na povoação de Flam

A melhor forma de decidir que fiordes visitar e as formas de o fazer é, sem dúvida, recorrer à ajuda dos profissionais do posto de turismo de Bergen, localizado próximo do mercado do peixe.

Aí, podem ser adquiridos bilhetes para um sem número de actividades, incluindo os diferentes “pacotes turísticos” que permitem visitar os fiordes. A título de referência, o preço do combinado Norway in a nutshell, com partida e regresso a Bergen, ronda os 100 euros para um dia de viagem.

Informações úteis

Custo de vida na Noruega

Comparado com os padrões portugueses, o custo de vida na Noruega é exorbitante. Aqui ficam alguns preços exemplificativos, para que não seja apanhado desprevenido.
   - Café expresso - 2,5 €
   - Pão, em supermercado - entre 0,3 e 1€ a unidade
   - Cerveja num café ou bar - 7 €
   - BigMac Menu - 9 €
   - Acesso à internet - 6 € / hora
   - Bilhete de ida e volta para o funicular do monte Floyen - 9 €

Icon seguro de viagem

Seguro de viagem

O seguro de viagem da World Nomads oferece uma das mais completa e confiáveis apólices de seguro do mercado. São os seguros recomendados por entidades prestigiadas como a Lonely Planet, Footprint, Hostelworld e National Geographic.

Comprar seguro de viagem