Destinos América do Norte EUA Canadá Grandes Lagos

Cataratas do Niagara

TextoM. Margarida Pereira-MüllerFotosHans-Jürgen Müller04/09/2007

As cataratas de Niagara, com o seu desnível de mais de 60 metros, são umas das maiores do mundo - e umas das mais belas, também. Um roteiro de viagem às cataratas do Niagara, localizadas no território dos Grandes Lagos, na fronteira entre o Canadá e Estados Unidos da América.

Já a uma grande distância das cataratas se vê a neblina e se ouve o ronco que as suas águas fazem ao cair do desnível. As cataratas de Niagara fazem a fronteira entre os EUA e o Canadá, no território dos Grandes Lagos. A catarata americana tem 300 metros de largura e uma queda de 61 metros; a canadiana tem o triplo de largura.

No entanto, o rio Niagara, que alimenta as cataratas, é um dos mais curtos do mundo: tem apenas um comprimento de 40 quilómetros entre o lago Eire e o lago Ontário, mas forma diversas quedas de água. A maior de todas, aquela que é conhecida em todo o mundo, e por onde passam 90% das águas, foi baptizada de Horseshoe Falls (Queda da Ferradura) e tem 792 metros de largura.

Niagara Falls - duas cidades gémeas

Arco-íris com as cataratas do Niagara em pano de fundo

Arco-íris com as cataratas do Niagara em pano de fundo

Em frente às cataratas ficam as cidades de Niagara Falls, ligadas entre si pela Ponte do Arco-Íris (Rainbow Bridge). São duas, com o mesmo nome e uma em frente à outra, mas uma fica do lado americano da fronteira e a outra do lado canadiana.

As cidades são pequenas e vivem exclusivamente do turismo, pois esta maravilha da natureza atrai milhões de pessoas todos os anos. O lado canadiano é mais animado que o americano, com mais alternativas de lazer.

As cataratas proporcionam-nos uma visão fantástica no Inverno. O Niagara gela todo, praticamente até o local onde as águas se precipitam. Então, do cimo do precipício caem blocos de gelo formando imensas montanhas geladas.

No Verão é a beleza de sempre, especialmente quando o sol forma um belíssimo arco-íris completo.

A Donzela da Neblina

Há muito que fazer quando se está em Niagara. Para mim, o programa mais excitante é o passeio de barco, a vapor, o Maid of the Mist (Donzela da Neblina), que navega no lago formado na base da queda de água, e que se aproxima até um local muito perto da queda das águas - o ruído das águas a cair é tal que toda e qualquer conversação se torna impossível. Este é um passeio que existe há 150 anos.

Para evitar que se fique molhado, a organização põe à disposição dos visitantes capas de chuva, cujo preço está incluído no bilhete e que pode guardar para recordação.

Também muito interessante é a possibilidade de ver as quedas de água bem de perto. Existem um túnel que vai dar a uma gruta com uma espécie de varanda a meio do lençol da queda de água. Ficamos a pouquíssimos metros da água - é claro, que se ficaria totalmente molhado caso os organizadores não dessem aos visitantes uma capa da chuva com que se pode ficar para recordação.

Barco transportando turistas para próximo das Cataratas do Niagara

Barco transportando turistas para próximo das Cataratas do Niagara

Entre os programas tradicionais para visitantes, um dos mais populares é subir numa das torres de observação, construídas em locais estrategicamente escolhidos, de forma a permitir uma completa visão de toda a área.

A mais famosa de todas é a Skylon Tower, com quase 300 metros de altura, elevadores panorâmicos e restaurante giratório no topo, que circula por toda volta da torre e proporcionando uma vista total da cidade de Niagara, Buffalo nos Estados Unidos e até Toronto. Foi inaugurada em 1965.

O miradouro Table Rock também permite aos visitantes chegar bem perto da base das quedas, e é outra alternativa para sentir toda a potência das águas. Como sempre não esqueça de vestir a capa de chuva, pois fica-se mesmo todo molhado!

Para quem quer não tem vertigens, pode participar num um passeio tipo elevador suspenso por cabos, o Spanish Aero Car, que atravessa as quedas Whirlpool. Como alternativa, há ainda passeios de helicópteros.

Niagara's Original Daredevil Hall of Fame

Muitas têm sido as tentativas de atravessar a nado, de barco, sobre a corda bamba, de prancha de esqui presa a um helicóptero, etc. A maioria delas termina mal, com a morte do artista. Há algumas, porém, que têm um final feliz, como por exemplo, entre muitas, a travessia sobre a corda bamba pela italiana Maria Spetterini em 1873, ou a descida da queda de água Horseshoe Falls em barris de madeira.

Todas estas tentativas estão documentadas no Niagara's Original Daredevil Hall of Fame do Museu das Cataratas de Niagara no “Maple Leaf Village”, um parque de entretenimento com centro comercial no lado canadiano. À noite, não perca o fogo de artifícios sobre as águas - é um pouco kitsch, mas pertence a uma visita às cataratas...

Turismo em Niagara

Desde o último quartel do século XVII, as cataratas atraem milhões de pessoas e têm servido de cenário a diversos romances e filmes. Actualmente mais de 12 milhões de pessoas por ano visitam as cataratas; uma grande maioria vem aqui para passar sua lua de mel - muito popular entre os recém-casados americanos.

Se estiver cansado de ver água, pode deslocar-se ao Casino Niagara e observar a sua arquitectura baseada no estilo dos anos 20. Também muito interessante é a visita ao Forte Velho de Niagara, no lado americano das cataratas, a norte da vila de Youngstown, construído em 1726 no lugar do forte francês de 1679 e que teve uma enorme importância estratégica quer nos conflitos entre franceses e ingleses quer no conflitos entre americanos e ingleses. O forte está “habitado” por actores vestidos com os trajes da época que mostram, ao vivo, trechos da história americana.

A origem do nome Niagara

O nome Niagara vem da palavra índia Onguiaahara, que significa “grande trovão de águas”. Há, porém, também quem diga que esse nome significa “lugar do anjo” ou “gargalo de garrafa”. Este lugar foi descoberto pelos europeus em 1678, quando aqui chegou o padre Louis Hennepin, que fazia parte de uma das várias explorações que se aventuravam nas partes mais afastadas do novo continente.

Mas como surgiram estas cataratas? Por motivos que ainda hoje em parte se desconhecem, os Grandes Lagos são fruto do não escoamento para o Atlântico do mar glacial formado pelas águas que surgiram do degelo da era glacial.

Uma elevação do terreno, separava o lago Ontário, situado mais abaixo dos outros lagos. Devido a pressão, um curso de água ligou o lago Eire ao lago Ontário. Ao longo dos tempos, o volume de água foi aumentando e escavando as terras ricas em ardósias e calcário, culminando na imagem que temos hoje diante de nossos olhos.

As Cataratas de Niagara despejam 2.832 metros cúbicos de água por segundo entre Abril e Novembro, e 1416 nos outros meses. Ao ver as cataratas, alguém escreveu “O homem sente-se desconcertado perante a imponente muralha verde que se desmorona”. Na realidade, ficamos sem palavras ao ver os milhões de hectolitros que caem; mas as águas que desmoronam em breve voltam a tranquilizar-se.

Guia de viagens às Cataratas do Niagara

Este é um guia prático para viagens às Cataratas do Niagara, com informações sobre a melhor época para visitar, como chegar, pontos turísticos, os melhores hotéis e sugestões de actividades na região.

Cataratas do Niagara Como chegar

Como chegar a Niagara

Não há voos directos para Niagara. A melhor ligação é via uma cidade europeia. Depois o melhor é alugar um carro para passear pela região dos Grandes Lagos.

Pesquisar voos

Onde ficar

Onde ficar

Todos estes hotéis têm vista para as cataratas: Sheraton Fallsview Hotel & Conference Centre, hotel Hilton Niagara Falls e Radisson Hotel & Suites, ambos na Fallsview Boulevard, Niagara Falls, Ontario, e ainda o hotel Days Inn, de duas estrelas, na 3305 North Service Road, Niagara Region e Travel Lodge, igualmente de duas estrelas.

Pesquisar hotéis junto às cataratas

Passeios

Niagara, região vinícola

A região do Niagara é reconhecida como uma das melhores regiões vinícolas do mundo. O seu microclima proporciona temperaturas amenas durante todo o ano que fazem com que as vinhas produzam uvas muito saborosas donde se fazem excelentes vinhos. Foi criada uma Rota dos Vinhos de Niagara para mostrar aos turistas os encantos da região.

Icon seguro de viagem

Seguro de viagem

O seguro de viagem da World Nomads oferece uma das mais completa e confiáveis apólices de seguro do mercado. São os seguros recomendados por entidades prestigiadas como a Lonely Planet, Footprint, Hostelworld e National Geographic.

Comprar seguro de viagem